Vacinação contra sarampo e pólio: cenário e prevenção

Doença que havia sido extinta no Brasil, o sarampo voltou a ter destaque no noticiário após um surto da doença, que atinge principalmente os estados do norte do país. Já são mais de 800 casos confirmados, entre crianças e adultos infectados, e mais de 3 mil em investigação. O surto é considerado global e estima-se

Doença que havia sido extinta no Brasil, o sarampo voltou a ter destaque no noticiário após um surto da doença, que atinge principalmente os estados do norte do país. Já são mais de 800 casos confirmados, entre crianças e adultos infectados, e mais de 3 mil em investigação. O surto é considerado global e estima-se que causou 90 mil mortes em todo o mundo em 2016.

Uma das causas apontadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o aumento dos casos no ano passado foi a baixa quantidade de vacinas aplicadas, considerada a única forma eficaz de prevenção.

 

Prevenção

Começou nesta semana, a campanha nacional de vacinação do Ministério da Saúde, que pretende vacinar 11 milhões de crianças contra sarampo e poliomielite. Pais e responsáveis devem levar crianças entre um e cinco anos para receber as doses gratuitas nos postos de saúde. Mesmo as que já tomaram uma dose da vacina devem voltar aos postos para receber mais um reforço. A intenção é atingir a meta recomendada pela OMS de 95% de cobertura da vacina em crianças nessa faixa etária.

Adultos com até 29 anos que não tiverem completado o esquema na infância devem receber duas doses da Tríplice Viral e adultos com idade entre 30 e 49 anos devem receber uma dose da Tríplice Viral.

Acompanhe o calendário de vacinas, encontre o posto mais indicado na sua cidade e não deixe de levar seus filhos para vacinar. Se cada um fizer sua parte na prevenção, podemos eliminar novamente esses riscos para a saúde das crianças.

 

Sarampo

O sarampo é uma doença extremamente contagiosa, transmitida de forma semelhante à gripe: pela tosse, espirro e fala. Atinge pessoas de qualquer idade, mas tem os efeitos mais graves quando contraída por crianças de até um ano.

 

Poliomielite

Também conhecida como pólio, a doença atinge principalmente crianças de até quatro anos e apresenta sintomas como febre, dor de garganta, vômito e náusea. Em casos mais graves, pode causar insuficiência respiratória e paralisia.