5 Tendências de bem-estar que vão transformar os ambientes de trabalho

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language. O trabalho ocupa grande espaço na vida das pessoas, correspondendo, geralmente, em mais da metade do tempo em que elas ficam [...]Read More...

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

O trabalho ocupa grande espaço na vida das pessoas, correspondendo, geralmente, em mais da metade do tempo em que elas ficam acordadas durante o dia. Já que o trabalhador deposita diariamente suas energias em prol do crescimento de uma empresa, nada mais justo e produtivo do que fornecer condições favoráveis a ele. Nessa perspectiva, desenvolver estratégias e ações capazes de promover a qualidade de vida são fatores que impactam positivamente na maneira como o profissional enxerga o trabalho, além de impulsionar sua própria atuação dentro da companhia.

É importante, antes mesmo de descobrir os aspectos que estão intimamente relacionados ao bem-estar no trabalho, saber o que proporciona felicidade dos colaboradores. Esse conhecimento é imprescindível, pois possibilita o direcionamento em busca de um ambiente de trabalho mais saudável e prazeroso. Se você é um líder e deseja apresentar condições que beneficiem seus funcionários no dia a dia, conheça algumas tendências para o seu negócio. As dicas são da Forbes, revista estadunidense especializada em negócios e economia:

  1. Máquinas de venda com alimentos saudáveis: Máquinas de venda de alimentos saudáveis já fazem parte de muitas empresas. Enquanto as tradicionais costumam vender refrigerantes, doces e lanches gordurosos, o novo tipo de máquina saudável estoca lanches nutritivos, como mix de castanhas, frutas secas, vegetais frescos, hommus e bebidas naturais. O investimento nessa tendência é uma ótima forma de contribuir para uma cultura de trabalho saudável. Dessa forma, os funcionários ficarão mais propensos a escolher alternativas benéficas à saúde.
  2. Experiências mais personalizadas: Os colaboradores almejam experiências personalizadas nos programas corporativos de bem-estar, pois a mesma proposta não funciona igualmente para todos. Cada jornada para um estilo de vida mais saudável é única e deve ser tratada como tal. Para a criação de práticas diferentes, os empregadores usarão, cada vez mais, plataformas digitais. O uso dessas plataformas vai ajudar as companhias a determinar objetivos e atividades específicas para cada pessoa com base na condição atual de saúde, interesses e preferências.
  3. Ênfase na saúde mental: Programas que cuidam da saúde mental estão mais populares do que nunca. Apesar de ter sido um estigma no ambiente de trabalho por muitos anos, mais empresas estão introduzindo a educação sobre o tema como parte de suas iniciativas de bem-estar. Estima-se que 84% dos funcionários sofram com sintomas físicos, psicológicos e comportamentais por problemas relacionados às doenças mentais, o que torna a quebra desse estigma essencial. Espera-se ver cada vez mais empresas promovendo a assistência para terapia ou serviços de aconselhamento que incentivem os funcionário a cuidarem de si mesmos.
  4. A importância do sono: Nos últimos tempos, as empresas têm descoberto a importância de uma boa noite de sono. As pessoas são mais eficientes no trabalho quando descansam bem. Infelizmente, muita gente ainda sofre com a privação do sono, o que afeta o desempenho profissional. Segundo um estudo da RAND Corporation de 2016, estima-se que a privação de sono custe US$ 411 bilhões para as empresas norte-americanas anualmente, além de aumentar o risco de mortalidade. Grandes companhias já fizeram o ajuste para ajudar os funcionários a dormir o suficiente ao adicionar salas de cochilo ao ambiente de trabalho. Horários flexíveis também pode ajudá-los a descansar.
  5. Inteligência artificial e bem-estar: A inteligência artificial já se faz presente nas iniciativas de bem-estar.  A tecnologia pode ser usada para analisar grandes quantidades de dados para melhorar as iniciativas de saúde, além de possibilitar a melhor personalização de atividades e responder aos funcionários mais rapidamente.  As companhias já oferecem, por exemplo, chatbots (programas de computador que simulam um ser humano nas conversas) para assistência aos funcionários em questões sobre nutrição, gerenciamento de programas de estilo de vida saudável e responder às principais dúvidas sobre doenças.